A dependência e as incertezas do sistema convencional de energia

img

A incerteza e a variação dos custos da energia elétrica são uma preocupação recorrente. Seja no âmbito residencial ou empresarial, todos estamos sujeitos a uma “surpresa” quando nos deparamos com a fatura mensal. A “surpresa” pode até ser positiva, caso o consumo de energia no período tenha sido contraolado, porém, na maioria das vezes o valor cobrado é superior ao do mês anterior.

Antes de mais nada, é preciso analisar que, em alguns meses do ano temos um valor final na conta de energia inferior aos outros, isso se deve a um consumo ligeiramente menor e não a uma redução nos custos da tarifa. Neste caso, o referido aumento é no preço do kWh, que é o custo diretamente proporcional ao consumo.

Longos períodos sem chuva e alta no consumo de energia fazem com que as notícias e projeções referentes a energia elétrica sempre apontem aumentos acima dos níveis de inflação. Além dos aumentos anuais, é possível verificar pequenos acréscimos mensais no valor do kWh, que ao longo do ano trazem custos significantes à tarifa. A sazonalidade das chuvas agrega outro acréscimo a fatura de energia, as bandeiras tarifárias, cobradas quando um maior número de usinas termoelétricas precisa entrar em operação para suprir a necessidade energética do país.

Com esses fatores, a conta de energia pode ser resumida como “um custo certo, porém, incerto”.  Sabemos que todo mês teremos de arcar com uma fatura, no entanto, nunca sabemos quanto isso demandará de nossa renda. E se com um baixo investimento pudéssemos projetar essa cobrança mensal? Ou ainda financiar um montante onde o valor da parcela é próximo ao que pagamos hoje na fatura?

Dentre os diversos benefícios da energia solar, merece destaque o controle e segurança dos gastos mensais. Se o projeto for bem dimensionado, por profissionais capacitados, o sistema de fotovoltaico gerará energia extra, que se transforma em créditos com a concessionária, e esses créditos serão consumidos posteriormente, em períodos do ano que se tem menor insolação.

Com um sistema de energia solar operante, o usuário continua a pagar apenas a taxa de iluminação pública e o custo de disponibilidade da concessionária que varia entre 30, 50 e 100 kWh, de acordo com a instalação do ambiente, desta forma, as bandeiras tarifárias e os aumentos na energia não trazem significativos impactos ao consumidor.

Conforme citado acima, existem hoje financiamentos através de linhas de crédito do BNDES que oferecem taxas de juros anuais de até 4%, desta maneira é possível pagar uma mensalidade do financiamento proporcional a fatura de energia elétrica!

Projete seus custos mensais, tenha segurança econômica e controle sobre seu consumo de energia!

Tem interesse em um orçamento sem compromissos? Solicite no link abaixo:

https://ecovoltsolar.eng.br/orcamento

Ou entre em contato com a gente:

(45) 9-8404-5771

contato@ecovoltsolar.eng.br