PERGUNTAS FREQUENTES sobre Energia Solar

img

Relativamente novo no Brasil, o mercado de energia solar já é consolidado em vários lugares do mundo, principalmente na Europa, onde grande parte dos países já têm a energia solar como uma das principais fontes de geração de energia elétrica.

Conforme o Brasil evolui na geração fotovoltaica, o interesse por esse rentável investimento aumenta cada vez mais, com base nisso, elaboramos um artigo respondendo as perguntas mais frequentes do assunto.

1) A energia é gerada pelo calor?

Não! Os módulos fotovoltaicos absorvem os raios solares e convertem as partículas de luz (ou fótons) em energia elétrica através do efeito fotovoltaico. Na realidade, a elevada temperatura tende a atrapalhar a geração de energia.

2) Como o sistema de energia solar funciona a noite?

As instalações geradoras são projetadas para que o cliente, normalmente, produza mais energia do que consome durante o dia, assim acumulando créditos junto a concessionária local. Durante a noite ou em períodos de chuva, onde a geração é quase nula, a unidade é abastecida através da rede da concessionária e consome os créditos acumulados. Tudo isso é feito de maneira automática, sem necessidade de alterações por parte do consumidor.

3) O que é o inversor?

O inversor pode ser considerado o “cérebro” do sistema de geração, ele é responsável pela modulação da energia gerada em corrente contínua pelas placas, para corrente alternada, utilizada pela grande maioria dos aparelhos. Em nosso post no Facebook, você pode consultar mais informações:https://bit.ly/2Kl0oZz

4) As placas são resistentes a granizo?

Sim! Os painéis são projetados para suportar as mais diversas intempéries. As mesmas placas vendidas para o Brasil são entregues no mundo todo, portanto estão sujeitas a várias condições climáticas diferentes. No link abaixo, podemos ver um vídeo exemplificando a resistência dos módulos: https://bit.ly/2RkElTy

5) Eu posso ligar somente alguns componentes, como um ar condicionado ao meu sistema de geração?

Não! Os sistemas On-grid (conectados à rede), são ligados no quadro geral de distribuição do local onde são instalados, assim, alimentam todas as cargas igualmente, sem distinção.

6) É possível zerar minha conta de energia?

Não! Através de uma regulamentação da ANEEL, as concessionárias cobram uma taxa de disponibilidade de energia, de acordo com o tipo de ligação da unidade:

Monofásico: 30 kWh/mês

Bifásico: 50 kWh/mês

Trifásico: 100 kWh/mês

Para saber quanto isso impacta em R$, basta multiplicar o montante cobrado pela tarifa vigente da concessionária que lhe atende. Por exemplo:

Se você tem um padrão trifásico em sua residência ou empresa, multiplica-se 100 kWh/mês por 0,78 R$/kWh (tarifa atual por kilowatt hora de energia na COPEL), que resulta em R$ 78,00 de taxa mínima.

Além disso, os consumidores ainda arcam com as despesas de iluminação pública, que variam bastante de acordo com o município.

Para clientes do grupo A (atendidos em tensão primária) o custo de disponibilidade é substituído pela demanda, que deve ser igual, ou superior a potência instalada do sistema.

7) Em casos de queda de energia da concessionária, meu sistema ainda funciona?

Não! Para sistemas conectados a rede, é exigido pela concessionária que o inversor possua um dispositivo “anti-ilhamento”, que ao perceber a queda de energia, desliga o sistema de geração imediatamente. Essa medida é essencial para a segurança dos operadores da rede de distribuição. A solução para isso é um sistema com baterias para acúmulo da energia, porém, esse sistema ainda possui um alto custo em relação ao convencional.

8) Posso vender o excedente de energia?

Não! A regulamentação atual permite apenas que o consumidor usufrua dos créditos gerados ao longo do mês, não é permitido qualquer tipo de comércio da energia gerada.

9) O sistema exige manutenção?

Sim! A manutenção é simples e trata-se apenas da limpeza dos módulos. O tempo necessário para realizar a limpeza pode variar de acordo com a localização e também as atividades exercidas nas redondezas da instalação. Normalmente a própria água da chuva faz a limpeza das placas, porém, de maneira geral, recomenda-se uma limpeza anual dos módulos.

10) É preciso realizar alguma alteração na minha propriedade para receber a instalação do sistema?

De maneira geral, não são necessárias grandes alterações no local de instalação dos módulos. Os suportes para as placas são adaptados para todos os tipos de telhados existentes e não danificam as telhas. A conexão elétrica do sistema também é simples, após a energia passar pelo inversor, é direcionada ao quadro geral de distribuição, muitas vezes através da tubulação já existente. Os casos que exigem maiores alterações são em instalações no solo ou em telhados plainos, nestes, o kit gerador é acompanhado de uma estrutura metálica para posicionamento e angulação das placas.

 

Tem interesse em orçamento sem compromisso? Solicite no link abaixo!

https://ecovoltsolar.eng.br/orcamento

 

Tem alguma outra dúvida? Entre em contato via whatsapp ou ligação:

(45) 9-8404-5771